INTERBUSS | Porque transporte é vida! | Página principal Missão e valores Anuncie! | Ônibus de Campinas

 PERNAMBUCO | No segundo dia de greve de ônibus na Grande Recife, apenas 36% circulam

Por: Notícias Portal InterBuss / Portal InterBuss

Por causa da paralisação dos rodoviários no Grande Recife, iniciada na segunda-feira (3), o Terminal Integrado (T.I). Pelópidas Silveira, no município de Paulista, não abriu as portas nesta terça-feira (4), segundo dia de greve. Pelo T.I., um dos principais da capital e Região Metropolitana, passam 25 linhas, que transportam mais de 69 mil pessoas por dia. Segundo o Grande Recife Consórcio, responsável pela administração do local, as catracas foram fechadas para evitar que a população pagasse passagem sem a garantia garantia de haver ônibus circulando.

Em nota, o Grande Recife afirmou que não foi possível operar as linhas alimentadoras, que transportam os passageiros do terminal aos bairros, porque o percentual de ônibus nas ruas estava abaixo dos 30% determinados pela Lei de Greve. Ainda segundo o órgão, o terminal vai continuar fechado até que a frota de coletivos circulando chegue aos 50%.

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-6) expediu uma liminar determinando a circulação de 50% da frota nos horários de pico e 30% nos demais horários, filas, correria, longos períodos de espera pelos coletivos e tumulto para entrar nos ônibus que circulam constituem o cenário nos principais terminais da capital e do Grande Recife durante a manhã.

Às 6h30, horário de pico do transporte público, havia 27% da frota de coletivos circulando. Às 10h30, a média chegou a 36,76%. Segundo o Grande Recife, algumas linhas do T.I. Pelópidas foram remanejadas para o T.I. PE-15, enquanto outras linhas passaram a operar como radiais, ou seja, indo direto para o Centro.

Em frente ao terminal, na PE-15, durante as primeiras horas da terça-feira, dezenas de pessoas se amontoavam à espera dos coletivos. Diretor de operações do Grande Recife Consórcio de Transporte, André Melibeu afirmou que a demanda de passageiros foi muito maior no segundo dia de greve. No Terminal PE-15, em Olinda, a maioria dos passageiros esperavam por quatro linhas, que tiveram a frota diminuída.

“A situação foi pior, porque as pessoas tinham a expectativa de ter o serviço. Dos 16 orientadores de fila que temos em Joana Bezerra, estamos com apenas seis, que foram deslocados ao desembarque, para evitar a entrada de pessoas nos ônibus no local”, reconheceu.

Sindicatos

Uma audiência de instrução ocorre no TRT-6 às 11h desta terça (4) para tentar chegar a um acordo entre empregadores e rodoviários. Caso não haja consenso nesse primeiro encontro, o processo segue para julgamento no Tribunal Pleno. “Vou relatar o descumprimento da liminar que determina o mínimo de ônibus nas ruas. O julgamento do dissídio coletivo deve acontecer no dia seguinte [quarta (5)]”, explicou o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), Fernando Bandeira.

Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Benílson Custódio, a entidade ainda não havia sido formalmente notificada da desisão do TRT-6 e, enquanto não houvesse a formalidade, os rodoviários manteriam os 30% do serviço determinados pela Lei de Greve.

Aulas suspensas

Devido ao segundo dia da greve dos rodoviários, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) suspenderam as aulas da terça-feira (4). As duas instituições já haviam suspendido as atividades para os alunos na segunda-feira (3), data de início da paralisação da categoria.

De acordo com a UFPE, as demais atividades acadêmicas e administrativas estão mantidas na instituição, assim como na UFRPE. A Universidade de Pernambuco (UPE) informou que as aulas e as atividades administrativas estão mantidas nesta terça (4), mas as faltas serão abonadas. O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) também suspendeu as aulas e atividades administrativas no Campus Recife e, nos demais campi da região, as atividades estão mantidas, mas faltas serão justificadas.

Entenda o caso

Através da paralisação, a categoria reivindica reajuste salarial de 7%, além do aumento de 20% no vale-refeição e melhores condições de trabalho. Além de alterar a movimentação em paradas de ônibus e terminais integrados de passageiros, a greve dos rodoviários diminuiu a circulação de clientes no comércio do Centro do Recife.

Na segunda-feira (3), a população também enfrentou filas e longas esperas. De acordo com a Urbana-PE, a frota máxima em operação nesse data foi de 25% do total programado. Já o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco havia informado que foi cumprida a determinação do órgão gerenciador do sistema de manter 30% da frota nas ruas.

• Com informações do G1 Pernambuco.



 VEJAMAIS


INTERBUSS | Porque transporte é vida! | Página principal Missão e valores Anuncie! | Ônibus de Campinas