Suzantur retoma o transporte em São Carlos após o fim da intervenção

Suzantur retoma o transporte em São Carlos após o fim da intervenção

09/03/2018 0 Por Notícias Portal InterBuss

• Com informações do G1 São Carlos.

A empresa Suzantur voltou a operar o transporte coletivo de São Carlos (SP) com 90 ônibus nas ruas nesta quinta-feira (8) após o fim da intervenção anunciada pela prefeitura. Passageiros ouvidos pelo G1 no início da manhã reclamaram de atrasos em algumas linhas.

A auxiliar de loja Edma Santos mora no Jardim Bicão e trabalha no Centro. Ela contou que muitas pessoas estavam impacientes no ponto por conta do horário de trabalho.

“O ônibus que passou hoje era menor do que o dos outros dias. Estava lotado e demorou muito, acabei chegando atrasada no trabalho”, disse.

A vendedora Eleilde Cristina trabalha no Centro e precisa pegar um ônibus no bairro Cidade Aracy. Ela disse que o transporte não passou no horário e teve que esperar mais 24 minutos pelo próximo.

“Cheguei atrasada ao trabalho. Como meu ônibus não passou, precisei pegar o que passa bem depois. Vi algumas pessoas desistindo e indo de carro ou pedindo carona”, contou a vendedora.

O atendente Sandro da Silva estava no bairro Santa Felícia e disse que chegou atraso ao trabalho porque o ônibus não passou. “Fiquei mais de 1h no ponto e precisei fazer uma rota alternativa para conseguir chegar”, contou.

Manutenção

Em nota, a Suzantur informou que nesse primeiro dia retomada disponibilizou nas ruas 90 veículos. Nesta semana, trouxe 42 novos ônibus para serem somados com os que já estão circulando e os que estão em manutenção.

Dos 84 veículos que ficaram sob a responsabilidade da prefeitura, 34 estavam parados no pátio da empresa sem condições de uso, com problemas mecânicos, de funilaria e elétrica. O trabalho de recuperação dos ônibus começou na quarta-feira (7).

“Estamos fazendo a [mantenção] corretiva, na verdade, porque não foi feita a preventiva. Estamos com um mutirão, trouxemos pessoas de São Paulo e a nossa intenção é colocar o mais breve possível esses carros para rodar”, afirmou o gerente de manutenção, Francisco Vladimir Lopes.

Fim da intervenção

A prefeitura e a empresa chegaram a um acordo que pôs fim à intervenção no serviçi público, iniciada em janeiro. O anúncio foi feito na tarde de quarta-feira (7) durante uma entrevista coletiva no Paço Municipal.

Segundo o secretário de Transporte e Trânsito, Coca Ferraz, foi assinado um termo de compromisso de 3 meses com a Suzantur. Segundo Ferraz, o fim da intervenção, que deveria durar 180 dias, aconteceu porque o serviço está um ‘caos e a população está sofrendo’.

Já o presidente da Suzantur, Claudinei Brogliato, disse que voltou para São Carlos para ajudar a prefeitura na resolução do problema do transporte, para recuperar os bens da sua empresa e também a imagem que, segundo ele, ficou comprometida.

Acordo

No acordo ficou definida a colocação de 60 novos ônibus, que têm entre 2 e 4 anos de uso, substituindo veículos mais velhos. No total, serão 100 carros circulando.

Os ônibus contarão com GPS que estarão ligados a um monitor para a secretaria monitorar o cumprimento dos horários.

A Suzantur vai divulgar os quilômetros percorridos e o número de passageiros, com esses dados, será calculado o valor do subsídio que a prefeitura irá pagar a Suzantur referentes aos passageiros que não pagam ou pagam meia passagem. Segundo Coca Ferraz, o valor deverá ser em torno de R$ 580 mil por mês.

A Suzantur ainda precisa de pelo menos 70 funcionários para normalizar totalmente o serviço. A empresa informou que vai disponibilizar wi-fi nos ônibus em até 15 dias.

Licitação

O acordo deve durar até a conclusão da licitação para a empresa definitiva, que foi suspensa na terça-feira (7). Segundo o secretário, a licitação foi impugnada tantas vezes porque houve alguns erros na elaboração do termo de referência e que a Secretaria de Transporte e Trânsito irá analisar se irá corrigir os erros da licitação atual ou irá elaborar um novo texto de licitação. “Acho que em seis meses nós vamos dar conta desse processo licitatório”, afirmou.

Tarifa

Tanto Coca Ferraz quanto o presidente da Suzantur disseram que “é impossível operar com uma tarifa de R$ 3,50”.

Mas para o secretário de Transporte uma revisão da tarifa deverá ser feita apenas quando a prefeitura e a empresa tiverem um balanço da quantidade de passageiros que circulam no transporte público.