Ônibus da BR Mobilidade anda superlotado entre Santos e Peruíbe

Ônibus da BR Mobilidade anda superlotado entre Santos e Peruíbe

04/04/2018 0 Por Notícias Portal InterBuss

• Com informações do jornal A Tribuna.




O trajeto de cerca de 80 quilômetros entre Peruíbe e Santos parece ainda mais longo para os passageiros que precisam lidar, diariamente, com a superlotação dos ônibus da linha 910, operada pela empresa BR Mobilidade e fiscalizada pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

O preço da passagem, que pode chegar a quase R$ 27, não garante o conforto aos passageiros, que se amontoam nos espaços vagos entre os assentos. O excesso de pessoas dentro dos veículos é alvo de reclamação do motorista Kleber da Silva Góes, que mora em Mongaguá e trabalha em Santos.

Ele, que sobe no ônibus já com o veículo na metade do trajeto, garante que a situação é corriqueira principalmente em horários considerados de pico, finais de semana e vésperas de feriado. “Poderia pegar outros dois circulares, mas acabaria demorando muito mais. No caminho inverso passo pelo mesmo problema, infelizmente a opção mais rápida é essa linha. A passagem para o meu trajeto custa R$ 11,80, é muito descaso.”

Na soma que faz a linha 910 ser a opção mais rápida citada pelo motorista não está o tempo de espera pelo veículo, que pode passar de uma hora. “A empresa não diminui o intervalo entre os horários e os carros que chegam a demorar 40 minutos entre um e outro vêm já superlotados. Quando um veículo está muito cheio e não tenho como entrar, o jeito é esperar mais 40 minutos pelo outro. Demoro mais de três horas para conseguir chegar ao destino”, relata.

Góes aponta ainda a insegurança dos passageiros nos ônibus da linha, que trafegam durante a viagem pela Rodovia Padre Manuel da Nóbrega. “É uma linha seletiva com limite de 48 passageiros sentados. É obrigatório o uso de cinto de segurança e, não poderia, mas os passageiros viajam em pé, sem ter sequer onde se segurar. Todos estão correndo risco”.

Nova linha não ajuda
Apesar do trajeto mais curto, a viagem entre Praia Grande e Santos também é motivo de reclamação para outra passageira, a funcionária pública Thaís Ferlante Meliani. Ela conta que paga R$ 8,50 na passagem. Mas, mesmo pagando o valor “alto”, segundo ela, é recorrente encontrar o ônibus lotado. “Encontro cheio principalmente na ida para o trabalho. Na volta, como saio cedo, costumo pegar
vazio, mas tem dias que na ida não tem nem como entrar no ônibus”. Quando precisa encarar a viagem em pé, é preciso ter cuidado redobrado para não cair. “Não temos onde apoiar, seguramos no
bagageiro, que também é por onde sai o ar condicionado. Congelo a mão quando não tenho onde sentar”. Com relação à circulação dos ônibus, a funcionária pública questiona a criação de uma nova linha, que não atende, ainda segundo ela, à necessidade dos passageiros. “A (linha) VP vai apenas até a divisa e está sempre vazio. O ideal seria ter reforçado as linhas 910 e 921 que são mais procuradas e estão sempre lotadas”.

Nova programação
O transporte intermunicipal do Litoral Sul conta ainda com as linhas 921, 921VP1 e 905. Procurada, a EMTU informou, em nota, que “desde segunda-feira (2) foi implantada nova programação horária para as linhas 910 Peruíbe-Santos e 921 Itanhaém-Santos com o objetivo de adequar a oferta à demanda e reduzir as distorções observadas na reclamação do usuário”. Houve um acréscimo de quatro viagens na linha 910 e 24 viagens na linha 921, distribuídas ao longo do dia.
A EMTU afirma ainda que “as equipes de fiscalização estão monitorando o cumprimento da nova tabela horária. Ao mesmo tempo, se forem constatadas irregularidades como as citadas pelo usuário (transporte de passageiros em pé em linha seletiva), a empresa operadora está sujeita a penalidades previstas na legislação”.
A empresa BR Mobilidade foi acionada, mas informou que a EMTU responderia aos questionamentos da Reportagem.