Obras da linha 17-Ouro do Monotrilho de SP devem ser retomadas

Obras da linha 17-Ouro do Monotrilho de SP devem ser retomadas

16/08/2018 0 Por Redação

Com informações do G1
O Tribunal de Justiça de São Paulo liberou as obras da Linha 17-Ouro do monotrilho, suspensas por reclamação das construtoras que reivindicavam pagamento de dívidas pelo Metrô nesta quarta-feira.

Em nota, o Metrô diz que a decisão da Justiça determina a retomada das obras do Consórcio Monotrilho Integração, responsável pela implantação da via permanente, sistemas de sinalização, fornecimento de trens, CCO e portas plataforma do trecho prioritário entre o Aeroporto e Morumbi da CPTM.

“O Metrô esclarece que as obras da Linha 17-Ouro não estavam paralisadas. De um total de nove lotes de obras, apenas um estava em disputa judicial”, diz a nota.

Em junho, a Justiça suspendeu a execução do contrato do monotrilho que vai ligar o Aeroporto de Congonhas até a Linha 9-Esmeralda da CPTM.

Nessa decisão em primeira instância ficou determinado que Metrô pagasse ao consórcio responsável pelas obras os valores referentes à atualização monetária sobre o que foi feito até agora.

O Metrô recorreu da decisão e, na visão do presidente do TJ-SP, Manoel de Queiroz Pereira Calças, o valor cobrado de R$ 11 milhões é muito pequeno diante do valor do contrato, e a paralisação da obra por tempo prolongado traria prejuízos para a sociedade.

Prometida para antes da Copa de 2014, nenhuma estação da Linha 17-Ouro foi entregue até o momento.

Quando pronto, o monotrilho terá 17,7 km e 18 estações. Antes da suspensão, a última previsão de entrega era dezembro de 2019.