Ônibus urbano tomba após desviar de carro e atinge posto de combustíveis no Rio de Janeiro

Ônibus urbano tomba após desviar de carro e atinge posto de combustíveis no Rio de Janeiro

03/09/2018 0 Por Notícias Portal InterBuss

• Com informações do G1 Rio. 

Um ônibus tombou no Aterro do Flamengo e deixou 45 pessoas feridas, na Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira (3).

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos 31 feridos foram socorridos para cinco hospitais da região. O acidente aconteceu fora da via, na altura da Rua Dois de Dezembro. Equipes dos bombeiros deixaram o local às 10h10. O quartel foi acionado por volta de 7h55.

A empresa responsável, Real Auto Ônibus, informou em nota que já está prestando assistência aos feridos e apoia as autoridades nas investigações.

Segundo relatos, o ônibus estava em alta velocidade e tombou ao tentar desviar de um carro: “O ônibus vinha correndo muito. Para não bater no carro da polícia, ele virou à direita e acabou tombando”, contou Wilson Dousll rodrigues, de 68 anos.

Testemunhas disseram que o ônibus estava em alta velocidade quando perdeu a direção. Ao invadir o posto, o coletivo chegou a atingir outros veículos. O frentista Elias Cândido, de 47 anos, estava abastecendo um caminhão no momento do acidente, e contou que o momento foi de desespero para quem estava no local.

“Por volta de 8h estava parando o caminhão para abastecer, do nada me para um ônibus na pista ali direto e veio outro atrás, entrou dentro do posto e perdeu a direção, perdeu o controle. Aí foi aonde começou o desespero. Eu estava abastecendo o caminhão da Comlurb e ele perdeu a direção e chegou a bater no caminhão”, relatou Elias, que quase foi atropelado.

O motorista do carro atingido pelo ônibus, Júlio César araujo, contou que poucos instantes antes do acidente, estava na parte de trás do veículo. “Poderia não estar nem aqui”.

“Eu estacionei o carro fui lá atrás do carro, mexi na mala, fechei a mala e entrei aqui na loja. Quando eu entrei aqui na loja eu escutei um barulhão tremendo e quando olhei para trás meu carro estava andando aqui para o meio do posto e as pessoas gritando ali. Foi uma coisa desesperadora”, explicou o motorista.