Trólebus da Metra colaboram severamente para redução de emissão de poluentes

Trólebus da Metra colaboram severamente para redução de emissão de poluentes

03/12/2018 0 Por Notícias Portal InterBuss

Os 96 Trólebus da Metra que operam no Corredor ABD colaboram significativamente para a preservação ambiental e melhora da qualidade do ar e do bem-estar da população da Grande São Paulo. Levantamento da EMTU/SP constatou que no período entre janeiro de 2017 e outubro deste ano 8,1 milhões de litros de óleo diesel deixaram de ser consumidos por conta da operação das linhas com trólebus. Além disso, 21,1 mil toneladas de dióxido de carbono, 104 toneladas de óxido de nitrogênio e 1,7 tonelada de material particulado não foram liberados no meio ambiente. A pesquisa levou em conta o ano de fabricação dos veículos em comparação com os ônibus equivalentes movidos a diesel.

A operação do Corredor Metropolitano ABD com os trólebus da Metra é uma contribuição positiva para a qualidade do meio ambiente e para a saúde das pessoas. O óxido de nitrogênio (NOx) é um poluente relacionado a problemas respiratórios e diminuição da resistência do organismo a infecções. Materiais particulados podem entrar facilmente na corrente sanguínea, agravam o quadro de doenças do coração e podem ser cancerígenos.

O corredor tem 33 quilômetros entre São Mateus, na zona Leste de São Paulo, e Jabaquara, na zona Sul, passando pelas cidades de Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema. Há ainda mais 12 km de extensão no trecho entre Diadema e Brooklin, na zona Sul de São Paulo, mas nesta parte do sistema não há rede de trólebus.

Segundo a EMTU/SP, os dados das reduções dos poluentes foram obtidos levando em conta a comparação com os ônibus a diesel equivalentes, considerando o ano de fabricação dos trólebus e a tecnologia correspondente aos veículos movidos a combustão. Até o primeiro trimestre de 2012 eram vendidos no Brasil ônibus que seguiam os padrões internacionais Euro 3, que são mais poluentes que os modelos atuais, Euro 5. Assim, para chegar a dados mais próximos da realidade, a EMTU/SP comparou os trólebus produzidos até aquela data com os ônibus a diesel padrão Euro 3. Em relação aos trólebus fabricados a partir do segundo trimestre de 2012, a comparação foi com ônibus a diesel do mesmo porte, mas já com o padrão Euro 5.

A EMTU/SP considerou também a estimativa de que os trólebus percorreram 11 milhões de quilômetros, conforme levantamento da própria Metra, que informou à gerenciadora dos transportes a estimativa do consumo de diesel de modelos com as mesmas configurações dos trólebus. Há trólebus conectados à rede área Tipo Padron, uma unidade de 15 metros e veículos articulados.