Se todos os passageiros pagassem tarifa em Santa Maria/RS, tarifa de R$ 3,90 poderia ser de R$ 2,70

Se todos os passageiros pagassem tarifa em Santa Maria/RS, tarifa de R$ 3,90 poderia ser de R$ 2,70

13/02/2019 0 Por Notícias Portal InterBuss

Estudo da Associação dos Transportadores Urbanos (ATU), que reúne as seis empresas de ônibus da cidade, aponta que se todos os usuários do transporte coletivo pagassem ao subir no ônibus, a tarifa seria de R$ 2,70. Atualmente, a passagem é de R$ 3,90. O que, se colocado na prática, representaria uma redução de 30% no valor praticado.

Segundo o empresário Edmilson Gabardo, um dos diretores da ATU, as gratuidades representam “uma situação que invariavelmente impacta e eleva o preço da tarifa”.

Ainda conforme o empresário, em 2018, a receita das seis empresas somou a quantia de R$ 82,6 milhões – valor que seria insuficiente para investir na aquisição de novos ônibus. Gabardo relata que as empresas operam, atualmente, “no limite”. Sobre isso, ele cita os encargos trabalhistas – já que o Sindicato dos Rodoviários solicita reposição salarial – somado ao custo com a manutenção dos veículos (com carrocerias e pneus) “restringem a margem para investimento das empresas”.

Gabardo destaca que, no ano passado, foram 30 milhões de usuários do transporte coletivo. Deste número, enfatiza, 21 milhões deles foram pagantes. Ou seja, as gratuidades representaram 9 milhões. O que tem sido uma tendência e algo recorrente nos últimos anos, de acordo com o empresário.

Gabardo explica que do atual valor, que é de R$ 3,90, R$ 2,70 são custeados por quem paga a tarifa e o valor restante, de R$ 1,20, representa a gratuidade:

— É preciso entender que quem paga (a tarifa), paga duas vezes. Ou seja, o usuário arca com o custo da sua (passagem) e com aquele que anda de graça.

O empresário ainda desenha um outro cenário que, segundo ele, “dá dimensão do quanto menor poderia ser a passagem”:

— Em um cenário que tivéssemos o fim das gratuidades e a extinção da função de cobrador a tarifa seria de R$ 2,35.

Desde o mês passado, técnicos da Secretaria de Mobilidade Urbana deram início ao levantamento junto às empresas do custos dos insumos. Após finalizada essa fase, a planilha do transporte é elaborada e, com isso, é apontado o novo valor da tarifa do transporte coletivo.

As informações são do Zero Hora.