Despacho da prefeitura de São Paulo mantém proibição da entrada do UBus da Metra na cidade

Despacho da prefeitura de São Paulo mantém proibição da entrada do UBus da Metra na cidade

03/11/2019 0 Por Notícias Portal InterBuss

A Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) da Prefeitura de São Paulo, por meio de um despacho publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (30), indeferiu o pedido de liberação dos ônibus por aplicativo da Metra apreendidos no início do mês de outubro. O pedido foi feito pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

A Prefeitura informou, por meio de nota, que “os veículos foram apreendidos por não possuírem autorização para circular na cidade de São Paulo e só podem ser liberados após a quitação dos débitos decorrentes da irregularidade.”

A Metra, em parceria com a start-up Ubus, oferecia viagens de ônibus para a linha 376 SBC, que vai do Terminal Metropolitano de São Bernardo do Campo em direção a Avenida Luís Carlos Berrini, na Zona Sul da capital. O serviço foi interrompido pela Prefeitura de São Paulo no dia 2 de outubro deste ano sob a justificativa de ser um transporte “clandestino”.

Na época, a Metra disse que possuía todas as autorizações para circular no trajeto da linha, inclusive da EMTU, do governo de São Paulo. A SMT alegou na ocasião que a autorização da EMTU não significava que os ônibus pudessem rodar pelo município de São Paulo.

Novo serviço

Os ônibus sob demanda via aplicativo começaram a circular no dia 25 de setembro na Grande São Paulo, no Corredor 376-SBC. Eles saíam do Terminal Metropolitano de São Bernardo e iam até a Avenida Luís Carlos Berrini, na Zona Sul da capital.

Como os passageiros podiam escolher onde queriam embarcar e desembarcar, os veículos faziam paradas fora dos pontos tradicionais ao longo do trajeto. O valor da tarifa era único: R$ 14,50, ou três vezes mais que a tarifa dos ônibus da EMTU que fazem o mesmo percurso, ao custo de R$ 4,80.

Os passageiros podiam reservar as poltronas e pagar a tarifa pelo celular. Os ônibus contavam com Wi-Fi e ar-condicionado.

As informações são do G1.