Mulher pula de ônibus em movimento durante assalto e morre no Rio de Janeiro

Mulher pula de ônibus em movimento durante assalto e morre no Rio de Janeiro

19/01/2020 0 Por Notícias Portal InterBuss

Uma mulher de 62 anos morreu e outras quatro ficaram feridas depois de pularem de um ônibus em movimento durante um assalto em Pilares, na Zona Norte do Rio. Nenhum suspeito foi preso.

O caso ocorreu na noite dessa sexta-feira (17) em um ônibus da linha 298 (Acari x Castelo), por volta das 19h. Segundo testemunhas, criminosos anunciaram o assalto quando o veículo passava pela Rua Moacir de Almeida, próximo ao Morro do Urubu.

As cinco passageiras teriam sido obrigadas pelos criminosos a desembarcarem mesmo com o ônibus em movimento. Tânia da Conceição Mota, de 62 anos, teria batido a cabeça no meio-fio, o que a levou à morte.

Tânia e as outras vítimas foram socorridas no Hospital Salgado Filho, mas ela não resistiu. Dentre as outras vítimas, pelo menos duas também tiveram traumatismo craniano e outra sofreu uma fratura no braço.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que Tânia já chegou morta no Hospital Salgado Filho e que as outras quatro vítimas já haviam recebido alta hospitalar na manhã deste sábado (18).

Tânia era aposentada mas sempre trabalhava como costureira na época do carnaval, na Cidade do Samba. Este ano ela estava costurando para a escola de samba Unidos da Tijuca e voltava do trabalho quando ocorreu a tragédia.

A filha dela, Gláucia Mota, foi ao Instituto Médico-Legal na manhã deste sábado para liberar o corpo da mãe. Ela disse acreditar que Tânia se desesperou quando foi anunciado o assalto no ônibus.

“Ela costumava guardar a carteira no sutiã, quando achava que ia ser assaltada. Fui eu que tirei a carteira dela do sutiã lá no hospital. Ela deve ter se desesperado quando anunciaram o assalto” , disse a filha que é enfermeira e morava com ela, no Jacarezinho.

Gláucia disse que não teve contato com a empresa de ônibus e que gostaria de saber se há alguma gravação do assalto.

Em nota, a Viação Pavunense, responsável pela linha 298, disse lamentar “profundamente mais um episódio de violência na cidade, que resultou na morte de uma passageira e no ferimento de outras quatro” e que está à disposição das autoridades para esclarecimentos do caso.

“É importante esclarecer que o motorista, rendido pelos bandidos que praticavam o assalto no interior do coletivo, precisou restringir-se à condução do veículo até que os bandidos desembarcassem”, destacou o comunicado da empresa.

As informações são do G1.