Os busólogos que ajudam a levar informações para os usuários do transporte coletivo de Salvador

Os busólogos que ajudam a levar informações para os usuários do transporte coletivo de Salvador

13/01/2020 0 Por Notícias Portal InterBuss

O que você vê quando um ônibus se aproxima? Provavelmente o número e nome da linha, a cor e nada mais. Mas para algumas pessoas, conhecidas como busólogos, o coletivo nosso de cada dia é objeto de diversão, estudo, histórias de vida e uma boa dose de serviço público.

Canais que falam sobre os ônibus da cidade, além de coleções fotográficas sobre a história do transporte público são cada vez mais comuns nas redes sociais no Brasil.

O termo busólogo, hoje motivo de orgulho, até algum tempo atrás era considerado uma forma de ironizar os entusiastas, de acordo com Samuel Estevam, 22. Há 5 anos, ele criou o Salvador Bus Guias, um blog que buscava mostrar quais as linhas que existiam em Salvador.

“Daí, fui aumentando para matérias sobre curiosidades das frotas, alterações. As pessoas ainda não absorveram as mudanças que aconteceram com o transporte em Salvador. Há um papel social no que fazemos, de ajudar as pessoas”.

Encanto

Geralmente, as paixões não nascem à primeira vista, mas as regras tem suas exceções. É a história de Gênesis Freitas, 23.

Sua relação com os coletivos começou desde cedo. E olhe que, no seu caso, nem começou dentro deles. “Meu pai tinha carro, mas eu sempre olhava com encanto para os ônibus”, lembra. “Ver os carros, cheios de pessoas nas ruas, me instigava”.

Dos letreiros às logos, passando pelas pinturas, todos os detalhes sobre os coletivos passaram a lhe interessar. Ao ponto de pedir para seus pais alguns passeios pela cidade dentro do transporte público. “Eram raríssimas, mas memoráveis vezes. Cumpriam uma vontade de infância”.

Esse cuidado com os detalhes também é visto no Urbaianos, sua página sobre os ônibus da cidade. “Sempre procuro trazer essas pequenas coisas que a maioria ignora”, conta.

Detalhes como modelos de veículos, pinturas e histórias sobre as operadoras na cidade. E até um certo trabalho investigativo para encontrar onde certos modelos de ônibus retirados de circulação em Salvador se encontram atualmente, podem ser conferidos no Urbaianos, assim como serviço público à população.

Acervo

O que começou como um projeto para “transformar um hobby em algo produtivo à sociedade”, virou a principal referência em Salvador sobre transporte público.

A página conta com mais de 2 mil seguidores desde a sua estreia, há seis anos. Seu principal trunfo é o acervo fotográfico que mantém sobre os veículos que, há pelo menos 10 anos, ele vem fazendo.

Foi também por esse acervo que o jovem iniciou o trabalho com a página. São imagens que vão desde cliques de modelos antigos que nem rodam mais, a ângulos diferentes sobre os carros usuais. “As fotos são o que dão o molho especial ao que fazemos”, afirma.

Embora não tenha mais um número exato de quantas fotos tem em seu arquivo, ele conta que só de imagens que se perderam por problemas com computadores foram mais de 5 mil.

Considera-se um busólogo “light”, por não fazer nenhuma loucura pelo seu hobby. “Nesse meio, há quem trabalhe só para ficar dentro do ônibus”, afirma.

Ele mesmo era presença frequente nas garagens das operadoras dos coletivos da cidade para fazer cliques, mas reduziu o ritmo das visitas.

Há diversos encontros de busólogos pelo país, sendo o BusBrasil Fest, em São Paulo, no mês de novembro, o principal. Na Bahia, a Comunidade Baiana de Busologia, que conta com 30 membros, promove encontros anuais nas garagens das empresas que operam no estado.

*Sob supervisão do jornalista Marcos Dias

As informações são do jornal A Tarde.