INTERBUSS | Porque transporte é vida! | Página principal Missão e valores Anuncie! | Ônibus de Campinas

 Notícias:Carros

Livro conta a história e a evolução da reparação de veículos no Brasil

• Com informações da assessoria do Sindirepa.




O livro Indústria da Reparação de Veículos: História e evolução pelo tempo!, iniciativa do Sindirepa Nacional (Associação de Entidades Oficiais da Reparação de Veículos do Brasil), é a primeira publicação do Brasil dedicada à trajetória do setor, com registros desde 1920 até os dias de hoje.

Antonio Fiola, presidente do Sindirepa Nacional e Sindirepa-SP, conta que participar da execução do projeto e acompanhar as entrevistas de várias personalidades do setor foi extremamente gratificante e como não podia deixar de mencionar a preciosa colaboração do Geraldo Santo Mauro, seu antecessor na presidência do Sindirepa-SP de 1983 a 2004, a quem definiu como um desbravador corajoso que deixou um legado muito grande e que teve a satisfação de poder registrar na publicação. Fiola lembrou de fatos marcantes da atuação de Santo Mauro que impulsionaram o setor, como conseguir modificar a lei 6.729 que alterou o relacionamento das montadoras com as oficinas, assim como teve participação efetiva na criação dos Sindirepas estaduais, fortalecendo a representatividade do setor.

O presidente do Sindirepa Nacional também falou da dificuldade do setor quando a indústria automobilística ainda não estava instalada no Brasil e as peças eram importadas e, muitas vezes, feitas artesanalmente. Ele comenta também a época do pós-guerra quando houve dificuldade com combustível, levando reparadores a adaptarem veículos a gasogênio. “Muitas empresas que hoje são de outros setores começaram como oficinas”, revela. Fiola também menciona a parceria com o Senai para promover a capacitação profissional e a atuação de Luiz Sérgio Alvarenga para o desenvolvimento do setor e efetiva colaboração, realizando pesquisa e apuração de dados para a elaboração do livro.

Luiz Sérgio Alvarenga, diretor executivo do Sindirepa Nacional e Sindirepa-SP, cita a importância das normas ABNT para serviços de reparação e fala de sua trajetória de 30 anos no setor e das pessoas que abriram portas e serviram de exemplo, como Geraldo Santo Mauro, que ele considera como grande líder do segmento, entre outros inúmeros nomes que atuaram fortemente pelo desenvolvimento da indústria da reparação e que já não estão mais entre nós. “O livro resgata a memória do setor e destaca atuação das pessoas que nos antecederam e fizeram o seu papel”, comenta.

Alvarenga fala que “em um setor muito pulverizado como a reparação de veículos, buscou nas fábricas de autopeças o modelo para seguir, mais estruturado e com normas”.

Durante o lançamento realizado, no dia 10 de abril, na sede da FIESP, em São Paulo, que contou com a presença do presidente da FIESP, Paulo Skaf; presidente do Sincopeças-SP, Francisco De La Tôrre; presidente do Sicap, Alcides José Acerbi Neto; presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Paulo Octávio; Fabio Rocha, diretor do Senai Ipiranga, além de representantes de entidades do setor de reposição fabricantes de autopeças, tintas, equipamentos e empresas que patrocinaram e apoiaram a viabilização da única publicação do setor de reparação de veículos.

Também estiveram presentes ao evento personalidades do setor de reposição que ajudaram a contar a história, com relatos importantes que estão no livro, como Alvaro Pereira e Luiz Carlos Vieira e o filho do saudoso Geraldo Santo Mauro.

Ao longo de seus discursos, Fiola e Alvarenga fizeram questão de mencionar nomes importantes do setor que tiveram participações valiosas, dignas de respeito e admiração e que foram inspiradoras para eles.

O livro Indústria da Reparação de Veículos: História e evolução pelo tempo!, editora Baraúna, tem o patrocínio da Automec, Bosch, Bradesco Seguros, Caoa-Hyundai, Dayco, Ford, GM, HDI Seguros, Mahle, MTE-Thomson, Nakata, Napro, Porto Seguro, Schaeffler, Tecfil, Volkswagen e Wega e apoio da Arteb, Delphi, Denso, Philips, Tecnomotor e ZF. Para solicitar um e exemplar, envie e-mail para sindirepa@sindirepa-sp.org.br

Nissan e seu carro elétrico a caminho da liderança do mercado

• Com informações da assessoria da Nissan.




O caminho para a liderança global da Nissan na venda de carros elétricos – são mais de 300 mil unidades comercializadas do Nissan LEAF em todo o mundo – foi construído com a crença da empresa que a eletrificação é uma alternativa viável para a propulsão de veículos em uma sociedade sem emissões. Para chegar ao topo do ranking desses veículos, a Nissan vem desenvolvendo a tecnologia ao longo das últimas décadas. E a experimentação foi uma das vertentes desse desenvolvimento.

Um dos estudos da Nissan nesse tema foi apresentado na 25ª edição do Tokyo Motor Show, realizada em 1983. Era o Nissan March EV, o primeiro protótipo totalmente elétrico a adotar um motor de indução.

O projeto desse carro-conceito apresentou um inovador sistema de propulsão elétrica e tecnologias no Japão, com um motor de indução e uma transmissão eletromagnética de duas velocidades. Como resultado, o alcance da bateria gerava uma autonomia de160 km a uma velocidade constante de 40 km/h. Era a semente que resultaria no primeiro veículo 100% elétrico de produção em massa, o Nissan LEAF, 27 anos antes do seu lançamento mundial. No Salão de Tóquio de 1987, a Nissan apresentou o EV-2 (foto).

Nissan LEAF
Lançado em 2010, a primeira geração do Nissan LEAF foi o primeiro veículo de produção em massa totalmente elétrico do mundo, equipado com baterias de íon de lítio. Revelado no Japão em setembro de 2017, a segunda geração oferece uma autonomia de quase 400 km com uma única carga.

Com o objetivo de atender às modernas necessidades de mobilidade urbana, o Nissan LEAF foi completamente reinventado, combinando maior alcance com um novo design dinâmico e tecnologias avançadas, representando a liderança tecnológica da Nissan.

O novo Nissan LEAF oferece uma maior autonomia de aproximadamente 400 km (Japão JC08 ciclo), permitindo que os motoristas desfrutem de uma jornada mais segura e mais longa. O novo e-powertrain dá ao novo Nissan LEAF 110 kW de potência e 320 Nm de torque, melhorando a aceleração e o prazer do motorista.

O novo Nissan LEAF apresenta a tecnologia de condução autônoma ProPILOT. Esta característica faz parte da visão Nissan Intelligent Mobility (Mobilidade Inteligente) que tem o objetivo de oferecer mais autonomia, mais eletrificação e mais conectividade, para conduzir as pessoas para um mundo melhor.

Chevrolet vai lançar no Brasil edições especial Midnight de seus carros

• Com informações da assessoria da Chevrolet.





Carros com carroceria, frisos e acabamentos todos pretos são uma tendência de estilo. Idealizada pela Chevrolet nos Estados Unidos, a edição Midnight segue este conceito e será lançada em breve no país.

Outra característica peculiar dos veículos da série é a gravata Chevrolet com fundo na cor preta, aplicada apenas em modelos especiais da marca.

Para esta estreia, foi eleito um modelo conhecido pelo seu design marcante, pela força e robustez, que, com o acabamento Midnight, ganha um aspecto mais esportivo e intimidador.

Aplicativo ajuda a fazer um trânsito melhor e mais divertido

• Com informações da revista Auto Esporte.




Ajudar o motorista a dirigir melhor, de forma mais consciente e segura – e, por consequência, melhorar o trânsito como um todo no Brasil, principalmente nos grandes centros urbanos. Esse é o grande objetivo do Youse Trips, aplicativo disponível para as plataformas iOS e Android, que reverte o bom comportamento ao volante em prêmios reais. E, melhor ainda, tudo isso acontece de um jeito descontraído, leve e divertido.

Desenvolvido pela Youse, plataforma de venda de seguro online da Caixa Seguradora, o Youse Trips é gratuito e está disponível para todos, mesmo quem não é cliente. O aplicativo avalia a direção do motorista, que recebe informações e dicas necessárias para dirigir melhor, de uma forma mais segura.

“Com o Youse Trips, o motorista pode mapear o seu comportamento no trânsito, ver se há a ocorrência de alguma atitude de risco e se há locais em que isso acontece com mais frequência”, explica Bruno Mascarenhas, gerente de produto responsável pelo desenvolvimento do aplicativo. “E, com mais motoristas mais conscientes, o trânsito em geral também fica mais tranquilo e solidário.”

Pontuação
Após baixar e se conectar, o usuário já pode começar a usar o aplicativo. Basta que ele inicie a gravação da viagem antes de sair com o carro (existe também a opção para que isso aconteça automaticamente) e dirija normalmente. Recursos do próprio smartphone, como GPS, acelerômetro e giroscópio, coletam os dados para análise.

Se ao longo do trajeto o Youse Trips não detecta nenhum problema, o motorista atinge a pontuação máxima de 100 pontos. Mas, se forem registrados eventuais comportamentos de risco, pontos vão sendo descontados. Ao final da viagem, ou em qualquer outro momento em que não esteja sendo feito uma gravação, é possível checar a pontuação de cada viagem já realizada e também a média ao longo da semana, mês e do ano.

O motorista recebe um relatório completo, identificando os comportamentos de risco que foram detectados e onde eles aconteceram. Assim, o motorista consegue saber em quais pontos ele precisa melhorar para a sua próxima viagem. São quatro grupos de dados avaliados:

Velocidade: a partir da base do Google Maps, o sistema identifica todas as vias por onde o motorista passou e em qual velocidade. Para não perder pontos, basta ficar atento à sinalização e respeitar os limites. O Youse Trips ainda te dá uma mãozinha: basta ligar os alertas de velocidade para receber um aviso, caso você se descuide.

Aceleração: arrancadas fortes fazem a pontuação cair. O motorista deve acelerar de forma suave, fazendo o veículo ganhar velocidade progressivamente.

Frenagens: assim como nas acelerações, na frenagem, pontos também podem ser descontados. Além de tirar o pé do acelerador com mais antecedência, o motorista também precisa manter uma boa distância segura em relação ao carro da frente, para não ser surpreendido por alguma manobra inesperada e ser obrigado a afundar o pé no freio.

Curvas: aceleração lateral exagerada nas curvas desconta pontos também. Então é preciso reduzir adequadamente a velocidade antes de iniciar o contorno de qualquer curva, assim como nas acelerações e frenagens.

Como os dados são coletados pelos sensores do próprio smartphone, é preciso que o aparelho seja colocado em pé e esteja bem preso. A quantidade de pontos que o motorista perde por alguma “falta” também depende da distância: quanto menos quilômetros percorridos, mais pontos perdidos.

O Youse Trips também armazena outras informações úteis e interessantes, que podem ajudar o motorista a planejar o seu cotidiano. Dá para ver dados como o tempo total de viagem, tempo parado, distância total percorrida e a velocidade média para cumprir o trajeto.
Além disso, se o sistema detecta que algum comportamento de risco acontece com relativa frequência, o aplicativo dá dicas para o motorista sobre a sua forma de dirigir e, assim, melhorar a sua pontuação.

Medalhas e ranking
O motorista recebe medalhas à medida que cumpre determinadas missões e desafios. Como, por exemplo, fazer 25 viagens seguidas sem nenhum registro de frenagem brusca ou gravar uma viagem com mais de 90 quilômetros. É o conceito de gamification, que transforma uma ação diária, cotidiana, em um jogo.

“Se você pensar no trânsito em geral, nosso objetivo sempre é chegar em algum lugar, o quanto antes. E isso pode levar, de forma inconsciente, a acelerar demais, ignorar limites de velocidade e passar do ponto”, diz Bruno. “Quando se tem um aplicativo que usa esse conceito de gamification para propor exatamente o oposto, ou seja, dirigir de forma mais segura, as pessoas tendem a agir de forma mais consciente. Assim estamos estimulando um comportamento mais saudável nas ruas.”

Ao obter certos conjuntos de medalhas, o motorista pode trocar por prêmios. Atualmente, estão disponíveis o “Youse Box Auto”, um kit recheado de variados produtos para o automóvel, e o Kindle, leitor de livros digitais da Amazon. Além disso, a pontuação coloca o motorista em um ranking, no qual ele pode se comparar com todos que estão utilizando o aplicativo.

Então, que tal desafiar aquele seu amigo que enche a boca para dizer que dirige bem? Será que você consegue ficar à frente dele no ranking Youse Trips?

GM retoma ritmo normal de produção em suas fábricas brasileiras após cinco semanas

• Com informações da assessoria da GM do Brasil.




A produção de automóveis da GM no Brasil retornou na segunda-feira da semana passada (26) ao ritmo normal após cinco semanas. A paralização estava prevista para expansão da capacidade e modernização de linhas de montagens.

As obras, concentradas nos complexos de Gravataí (RS), São Caetano do Sul (SP) e Joinville (SC), representam também a primeira fase do processo de adequação para receber, no futuro, uma nova família de veículos.

“A estrutura fabril da empresa passa a incorporar os conceitos de manufatura 4.0, os mais avançados do mundo, numa ação arquitetada em conjunto com nossos parceiros e fornecedores”, explica Luiz C. Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul.

Estas tecnologias de manufatura incluem prensas de última geração, solda a laser, novo sistema de montagem de motor e transmissão, novas injetoras plásticas, novo processo de funilaria e novo transportador de veículo na linha de montagem.

O complexo de Joinville produz motores e cabeçotes, enquanto os complexos de Gravataí e de São Caetano do Sul (SP) concentram a montagem dos modelos Onix, Prisma, Cobalt, Spin e Montana, que representam cerca de 75% das vendas da Chevrolet no país.

“Como os estoques de modelos Chevrolet foram consumidos antecipadamente devido ao aumento da procura por carros da marca, estamos acelerando o processo de distribuição dos veículos às concessionárias para atender o mais rápido possível as encomendas dos clientes”, informa Marcos Munhoz, vice-presidente da GM Mercosul.

A expansão da capacidade fabril e a modernização das principais linhas de montagens são parte dos investimentos de R$ 13 bilhões que a GM realiza no Brasil de 2014 a 2020.

Atenção aos sinais de comprometimento da suspensão do seu carro

• Com informações da assessoria da Nakata Automotiva.




Amortecedor, braço oscilante, pivô, batente e barra estabilizadora fazem parte do sistema de suspensão dos veículos, responsável por absorver as irregularidades do solo, mantendo a estabilidade do automóvel e o conforto dos ocupantes. Componentes importantes para a segurança no trânsito devem estar sempre em boas condições. Por isso, é fundamental avaliá-los periodicamente. “Ruídos provenientes da suspensão, perda de estabilidade em curvas, balanço excessivo em arrancadas e freadas ou ainda sentir as rodas pularem excessivamente ao trafegar em solo irregular e vazamento de óleo podem ser indícios de desgaste nos componentes da suspensão”, afirma Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata.

Ele explica que os amortecedores são desenvolvidos para suportarem quilometragens altas, mas sua vida útil está relacionada às condições de uso e do solo que o veículo trafega. “Essas variáveis contribuem diretamente na vida útil da peça. Num veículo de aplicação fora de estrada, por exemplo, a vida útil do amortecedor será menor no que num veículo de aplicação urbana que trafega em pistas de boa qualidade”, ressalta.

A recomendação é levar o veículo em uma oficina de confiança, periodicamente, para revisão em todo o conjunto de suspensão ou caso o motorista perceba alguma anormalidade.

Desgaste prematuro podem ser evitados – Segundo Silva, para manter o veículo seguro, evitar desgaste prematuro dos componentes da suspensão e dos pneus é importante fazer alinhamento e balanceamento de rodas a cada 10.000 km, ou quando passar por buraco que provoque impacto forte na suspensão e ou se o condutor notar comportamento anormal do veículo.
O rodízio de pneus também é uma medida importante para assegurar a durabilidade, além de ser fator de economia. “Deve ser feito de acordo com a recomendado pela montadora do veículo, garantindo vida útil maior”, comenta o gerente, lembrando que, ao fazer o rodízio, é recomendável balancear e alinhar as rodas.

Sobre a Nakata Automotiva
A Nakata Automotiva, fabricante de autopeças para o mercado de reposição para veículos leves, pesados e motocicletas, líder em componentes undercar, vem construindo sua história de sucesso há 65 anos no Brasil. Com pioneirismo, qualidade e compromisso com o mercado, a Nakata Automotiva se tornou reconhecida pela alta performance de seus produtos e elevado padrão de serviços.
Comprometida 100% com o mercado de reposição, oferece soluções completas de serviços pré e pós-vendas. Possui fábrica em Diadema, sede administrativa e centro de tecnologia e desenvolvimento em Osasco e dois centros de distribuição em Extrema-MG e Santo André –SP e exporta para mais de 20 países das Américas, Europa, Ásia e Oceania.

Aplicativo Easy Taxi recruta novos talentos em São Paulo

• Com informações da assessoria da Easy.




A Easy Taxi, um dos maiores aplicativos da América Latina, presente em nove países, abre inscrições para novos talentos em sua sede, em São Paulo.
As vagas são para os mais diversos perfis de profissionais, com posições para os departamentos de tecnologia ;produto;marketing; operações e BI . Para saber mais detalhes de cada vaga, o candidato deve acessar o site: https://jobs.kenoby.com/easy, e para se candidatar, os interessados devem enviar um email para: career@easytaxi.com.br
“Nosso processo de seleção busca profissionais que se identificam com a missão e valores da empresa. Queremos pessoas que trabalhem com muita paixão, e que sempre se desafie. Temos uma política de trabalho bem descontraída, dando sempre muita autonomia a todos os nossos colaboradores” ,explica Brenda Ferrigno, gerente de People ( departamento de RH) da Easy no Brasil.

Sobre a Easy
A Easy, empresa pioneira que mudou a forma como as pessoas pedem táxi, foi criada no Brasil em 2011 e hoje está presente com seu aplicativo em nove países e 400 cidades. A Easy nasceu da inovação e nunca perdeu essa premissa, aprimorando constantemente o aplicativo e se adaptando às mudanças de comportamento e necessidade dos usuários em cada cidade. Além de maior segurança e liberdade de mobilidade aos seus passageiros, a Easy oferece o serviço Corporate, para que empresas tenham menores custos e maior controle sobre o uso de transporte corporativo. Em 2017, a Easy passou a fazer parte do mesmo grupo investidor da Cabify, mantendo as operações totalmente independentes.

Cinco respostas sobre o ar condicionado de seu carro

• Com informações da assessoria da Porto Seguro.




O forte calor em alguns estados brasileiros, tornou o ar condicionado um item quase que indispensável para os veículos automotivos. Entretanto, a falta de manutenção pode ser prejudicial ao veículo e a saúde dos motoristas. Com o objetivo de auxiliar na prevenção de problemas, o gerente dos Centros Automotivos Porto Seguro, Marcos Iombriller, responde perguntas sobre como avaliar o estado do ar e realizar sua manutenção.

Quando é necessário realizar a manutenção do ar condicionado do veículo?
A manutenção deve ser realizada a cada 6 meses ou 30 mil quilômetros. O motorista também deve ficar atento e observar se, ao ligar, há mau cheiro e também se os passageiros começam a espirrar e respirar com dificuldade. Outro ponto de alerta do veículo é o vazamento do gás, utilizado no sistema do ar condicionado, que pode ser percebido pela demora do esfriamento. Esses são alguns indícios que mostram que o ar condicionado do carro precisa de manutenção.

Como é feita a manutenção do ar condicionado?
A manutenção do ar condicionado é, geralmente, realizada em duas partes: higienização e limpeza da tubulação. A primeira envolve a troca do filtro de partículas. Já a segunda é feita por meio de um spray próprio, sendo homologado pelas montadoras. Ao levar o automóvel para manutenção, é necessário que o motorista fique atento as condições das mangueiras e da pressão do gás.

Usar o ar condicionado constantemente realmente gasta mais combustível?
Sim. No entanto, o motorista pode ter alguns cuidados para diminuir o consumo de combustível, como manter o filtro do ar condicionado em boas condições, fazendo que o equipamento não precise exercer um esforço maior que o necessário.
Uma curiosidade é que, principalmente nas estradas, os motoristas abrem os vidros e desligam o ar, acreditando na economia, mas o efeito é totalmente o contrário. Isso ocorre porque o fenômeno afeta a aerodinâmica do veículo, em especial em velocidades acima de 70km/h, impactando no consumo de combustível, podendo tornar-se ainda maior que com o uso do ar.

E se o motorista nunca liga o ar? Há algum problema?
O ar condicionado possui lubrificação em seus componentes e a inatividade do equipamento pode acabar comprometendo sua eficiência, além de danificar componentes, como: compressor, pistões, condensador, evaporador e também cilindros. Por isso, é recomendável a utilização do ar condicionado de vez em quando.

É realmente necessário desligar o ar condicionado quando tiver perto do destino? 
Sim. Isso porque o desligamento do ar antes de chegar ao destino, pode ajudar a desumidificar o sistema e diminuir a probabilidade do surgimento de fungos.

Mitsubishi oferece curso com técnicas de utilização de veículos 4×4 em situações extremas

•  Com informações da assessoria da WR Brasil.




Um fim de semana em locais de rara beleza onde só os verdadeiros 4×4 conseguem chegar. Essa é a proposta do 4×4 Advanced, um curso da Mitsubishi Motors, em parceria com a WR Brasil.

O objetivo é ensinar técnicas de direção de veículos 4×4, transposição de obstáculos e preparação de veículos para o off-road, tudo isso mesclando turismo de aventura, circuito gastronômico e muita diversão.
“Queremos compartilhar nosso conhecimento com os usuários de veículos off-road. São dois dias de duração, com 10% de teoria e 90% de aula prática. No sábado, o roteiro é extenso, com variações de piso, o que traz muita emoção e acaba sendo bem didático. No domingo, saímos para um roteiro turístico, visitando cachoeiras, mirantes e fazendas de cada região”, afirma Isac Pinto, organizador do evento.

O curso é voltado para praticantes do fora de estrada, aventureiros ou profissionais do segmento off-road, que necessitam aprimorar suas técnicas. A inscrição dá direito a dois almoços, dois jantares, além do curso prático, teórico, certificado e fotos do evento.
A primeira etapa do ano será na cidade de Cunha, interior de São Paulo, nos dias 17 e 18 de março. A região é considerada uma estância climática e está encravada na Serra do Mar, estrategicamente localizada entre Parati (RJ) e o Vale do Paraíba. No percurso, não irão faltar cachoeiras, paisagens deslumbrantes e trilhas que fazem parte da Estrada Real, com rotas do século XVII e que eram usadas para o transporte de ouro e diamantes vindos de Minas Gerais em direção ao Rio de Janeiro.

Para informações e inscrições:
Isac Pinto / WR Brasil
(11) 97103-9166 – 4x4advanced@wrbrasil.com.br
www.wrbrasil.com.br/inscricao
Calendário – 4×4 Advanced
01 a 03/06 – Passa Quatro (MG)
07 a 09/09 – Gonçalves (MG)
02 a 04/11 – São José do Barreiro (SP)

Chevrolet chega aos 15 milhões de carros vendidos no Brasil

• Com informações da assessoria da GM do Brasil. 




Os sucessivos recordes de vendas registrados na última década, a ampla liderança nos últimos dois anos e a completa renovação da linha com foco em conectividade e eficiência energética ajudaram a impulsionar os emplacamentos da Chevrolet de uma maneira impressionante recentemente.

O Onix é o produto que mais se destaca nesta recente trajetória e se aproxima das 800 mil unidades vendidas desde o lançamento, no fim de 2012. Este volume supera o de qualquer concorrente no período, consagrando o modelo como o de mais rápida ascensão comercial da marca no Brasil.

“O Onix revolucionou seu segmento por democratizar a conectividade total e, até por isso, simboliza a evolução da atual geração de veículos Chevrolet, sendo o preferido do consumidor brasileiro há três anos consecutivos, sempre inovando nos mais variados aspectos, como design, tecnologia, economia e segurança”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul.

Outros produtos dessa nova linha também são destaques comerciais em seus respectivos segmentos, entre eles o Prisma, o Spin, o Tracker, o Cruze, a S10 e o recém-lançado Equinox, que se transformou no veículo de passeio da marca mais vendido no mundo.

Fábricas em reformas

A Chevrolet também é a empresa que mais investe no mercado brasileiro. São R$ 13 bilhões de 2014 a 2020 para o desenvolvimento de produtos e novas tecnologias e para a modernização e expansão da capacidade, incorporando os novos conceitos de manufatura 4.0, incluindo prensas de última geração, solda a laser, novo sistema de montagem de motor e transmissão, novas injetoras plásticas, novo processo de funilaria e novo transportador de veículo na linha de montagem.

Por conta disso, as maiores fábricas da GM no Brasil estão com a produção interrompida de meados de fevereiro até meados de março, aproximadamente, para iniciar o processo de atualização das linhas.

“A marca Chevrolet está crescendo em ritmo acima do mercado, o que consumiu antecipadamente os estoques programados para o período de reforma das fábricas. Algumas linhas já estão retornando e logo devemos atender as encomendas dos clientes, explica Marcos Munhoz, vice-presidente da GM.

Os complexos em processo de atualização das linhas são os de Gravataí (RS) e de São Caetano do Sul (SP). Eles produzem os modelos Onix, Prisma, Cobalt, Spin e Montana.

Mais vendidos

O Brasil é atualmente o terceiro maior mercado global da Chevrolet, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Por aqui, são emplacados cerca de 1,5 mil carros da marca por dia.

Os modelos com maior volume de vendas acumuladas da Chevrolet são aqueles que ficaram em produção por longos períodos: Corsa, Celta, Chevette e Monza. Atual carro mais vendido da América Latina, o Onix já é o quinto dessa lista.

“A Chevrolet renovou recentemente seu portfólio, inovando em aspectos valorizados pelo consumidor. Prisma e S10 também estão crescendo e já aparecem no ranking histórico dos 10 modelos mais vendidos da marca”, observa Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM.

A Chevrolet completou em janeiro 93 anos de atividades no Brasil.


INTERBUSS | Porque transporte é vida! | Página principal Missão e valores Anuncie! | Ônibus de Campinas